sábado, 22 de dezembro de 2007

No aeroporto de Guarulhos (São Paulo)

Provavelmente... o último post.
Estou aqui neste encantador aeroporto, depois de uma semana que me levou à exaustão. Depois do Rio, dei um salto em Niterói, que é mesmo ao pé, andei muito, muito. Segui para o terminal rodoviário de Niterói, eram umas 8horas da noite, mas já não havia lugares vagos para regressar a São Paulo. Então levaram-me para o Rio, onde já consegui um ônibus. Fiz a viagem durante a noite, mais uma vez mal dormi, e ocupei o dia em São Paulo para visitar coisas que ainda não tinha podido visitar. Depois foi a vez de ir dar um beijinho à Lúcia, coitada, que eu ainda não a tinha visto depois daquele dia no aeroporto... E foi mais uma aventura... grande! Sim, estava lá toda a família reunida... Ai, ai...
Cheguei a casa tarde para ainda fazer as malas. Ou seja, voltei a dormir pouco, depois de mais um dia agitado, e hoje fui muito cedinho para a 25 de Março, uma rua cheia de barraquinhas e lojas bem apetitosas, assim baratinhas... Chegada a casa, no final de uma manhã também cansativa, fiquei à conversa com a Neidinha e até a ajudei numas tarefas. Foi a vez de ir comprar os sapatos da Mónica (e os meus), lá pertinho de casa. Mas o número da Mónica estava esgotado na cor que ela queria. O número seguinte também estava esgotado. Fui procurar net onfirmar o número da Mónica para saber o que ela queria da vida. Apontei o número para ir procurar um "orelhão" ligar à Mónica. Mas atendeu-me o António... que não conhecia a Mónica. Por isso não consegui falar com a Mónica. Regressei à Melissa, experimentei os meus sapatos. E vi que na Melissa calço um pouco mais do que o normal. Pedi para ver os outros sapatos que a Mónica também tinha dito que gostava. Mas também não havia mero da Mónica nem o número a seguir ao da Mónica. Então trouxe uns sapatos que espero que a Mónica goste. Se não gostar, aviso já que não os quero para mim, que não são o meu género.
A fila para pagar era gigante e as meninas sorriam calmamente. Que raiva. O táxi peroporto devia estar quase a chegar à Pousada. Mal consegui corri para a Pousada, mas o taxista já tinha dado o bazo. Carreguei as malas todas e chamei outra vez o taxista, que era muito simpático.
Vim para o aeroporto, para apanhar o avião das 20:35 que aqui me avisaram que tinha mudado para as 00:35. Escrevi uma reclamação, sirandei por aí e estou farta de aqui estar, cheia de dores mosculares e com um soninho desencojador.
Vim para a net caríssima e ainda por cima este computador tem falhas graves: não entra no hotmail fecha as páginas todas quando eu tento entrar), bloqueia e come letras deste texto que eu não estou para reler, mas algum desses "comilanços" deve ter passado sem eu reparar. Que raiva!!
E como tou já a stressar com isto, guardoistoria dos tios para amanhã. Assim acabo em grande.
Sim, Inês, só aventuras lol mas nem sempre pelos melhores motivos... É, só peripécias típicas de uma azarada de primeira. Nem todos têm a sorte de ter azar...

2 comentários:

Mónica disse...

Amoriii eu parece k já adivinhava... lol só rir o k tu paxaste por mim!!!! deskulpa tadinha... pá mas caraças kem é o António? Será k tenho uma dupla personalidade escondida em mim? lol isto tudo para te dizer o meu muito obrigado...

Enes disse...

por cá te esperamos amiguinha! beijinhos cheios de saudades!